Fui diagnosticado com autismo, devo apresentar o laudo no trabalho?

Fui diagnosticado com autismo, devo apresentar o laudo no trabalho?

Se você descobriu recentemente que é autista, pode estar se perguntando se deve compartilhar o laudo do diagnóstico no ambiente de trabalho. Neste artigo, vamos explorar essa questão e fornecer orientações úteis para ajudar nesse processo.

Vivendo com Autismo na Vida Adulta: Cada vez mais, pessoas recebem o diagnóstico de autismo apenas na vida adulta, após atravessarem um longo período sem entender as diferenças que sentem em relação aos outros. Esse diagnóstico tardio muitas vezes ocorre porque buscam respostas sobre o que as torna únicas.

O Dilema Após o Diagnóstico: Ao obter a confirmação do autismo, surge a dúvida, especialmente para aqueles que tentavam viver uma vida considerada “normal” pela sociedade. Afinal, apresentar o laudo que confirma o autismo pode parecer desafiador para quem sempre se via como neurotípico.

A Pressão da Normalidade: A sociedade ainda tem preconceitos em relação ao autismo, considerando erroneamente as pessoas autistas como incapazes. Para aqueles que eram vistos como “normais” com uma personalidade excêntrica, revelar o autismo pode ser ainda mais difícil, pois as pessoas podem duvidar da veracidade do diagnóstico.

A Importância do Laudo no Trabalho: Apresentar o laudo no local de trabalho pode ser uma estratégia valiosa. Isso não apenas oferece respaldo legal para enfrentar situações desafiadoras, mas também pode ser libertador, permitindo que você seja autêntico sem a necessidade de representar um papel para o mundo ao seu redor.

Desafios Diários e Amparo Legal: O laudo serve como uma ferramenta para enfrentar desafios diários que podem ser simples para os outros, mas complexos para você. Além disso, estar respaldado legalmente pode ajudar a evitar situações que causem desgaste mental, promovendo um ambiente de trabalho mais inclusivo.

Seja Autêntico e Aceite-se: Assumir-se como autista diante do mundo pode ser um passo significativo para a autodescoberta e aceitação. Isso permite que você seja verdadeiramente você mesmo, sem a necessidade de criar uma máscara para se encaixar nas expectativas dos outros.

Conclusão: Diante do exposto, aconselhamos que, se você recebeu o diagnóstico de autismo na vida adulta, considere assumir sua condição no ambiente de trabalho. Isso não só promoverá a aceitação pessoal, mas também proporcionará um ambiente mais compreensivo e respeitoso, afastando desconfortos que antes eram inevitáveis ao tentar se encaixar em padrões considerados “normais”. Lembre-se, sua autenticidade é uma força, não uma fraqueza.

FernandoAzevedo