Como são os adultos que tenham a Síndrome de Asperger?

Como são os adultos que tenham a Síndrome de Asperger?

Como será uma pessoa asperger já na vida adulta?

Conforme havíamos prometido, estamos atualizando nossas publicações sobre a Síndrome de Asperger que se tornou o assunto principal deste humilde site.

Hoje iremos tentar de maneira simples e direta, falar sobre a vida das pessoas que tenham a Síndrome do Asperger, ou ainda o grau mais brando dos Transtornos do Espectro do Autismo (TEA), em sua fase adulta.

Nas semanas anteriores, falamos como é a vida de um asperger na infância, e também na adolescência, agora seguimos para a fase adulta, fase essa que pode ser uma das mais difíceis para quem seja Aspie.

Na vida adulta, todas as pessoas tendem a perder aquele conhecido ‘cordão umbilical’ que os liga a sua família, é na vida adulta que tornamos-nos responsáveis por nossos atos, e junto disso, passamos também a ser responsáveis por nos mantermos vivos, e para isso, é preciso ter um trabalho, algo que as vezes é tarefa difícil na vida dos Aspergers.

É também na vida adulta, que os relacionamentos tendem a passar ser uma necessidade maior, do que na adolescência, época onde geralmente as primeiras paixões e talvez desilusões amorosas costumam ocorrer.

Na vida adulta, pessoas que sejam Asperger, tendem a viverem uma vida bastante comum as pessoas que são vistas pela sociedade como sendo ‘normais’, claro, que como na infância e na adolescência, essas pessoas tendem a ter algumas excentricidades em sua personalidade.

Essas excentricidades na maioria das vezes são vistas de modo distorcido, algo que acaba fazendo com que essas pessoas acabem tendo uma vida bastante solitária, com um número de amigos, ou ainda colegas, bastante limitado.

Pelo fato da maioria das pessoas que são Asperger, sequer terem noção disso, muitos acham que são exatamente o que muitos dizem que são: excêntricos, ou também egoístas, ou egocêntricos.

Ser taxado de egoísta ou egocêntrico é algo comum na vida de adultos, isso porque, a dificuldade de apresentar empatia, faz com que por vezes, pessoas Aspergers sejam vistas como frias. Fora isso, há também aquela sensação de que o asperger sempre acha que ele é o centro de tudo, um exemplo disso, é fato destas pessoas sempre levarem sua opinião sobre determinado assunto como a opção a ser seguida, mesmo que ela não seja de fato a melhor opção de escolha.

Toda essa teimosia, pode acabar afetando a vida dessas pessoas, as dificuldades de firmar conexões, por mais superficiais que elas sejam também se tornam mais comuns na fase adulta.

Como dito no inicio deste artigo, é na vida adulta que precisamos nos tornar ‘auto-suficientes’ por assim dizer, e com isso é preciso se inserir no mercado de trabalho.

Essa chegada ao mercado de trabalho, pode ser um verdadeiro choque de realidade para esses adultos Aspergers, isso porque, muitos somente percebem que são mesmo diferentes da maioria, ao passar a conviver com mais pessoas, por um tempo maior e com responsabilidades que nunca tiveram antes.

As características do Asperger na vida adulta não diferem muito dos encontrados durante a infância e ainda na adolescência e eles podem ser resumidos, como sendo:

  1. Comportamento peculiar em determinadas situações
  2. Ausência de contato visual em conversas, isso porque geralmente eles se desconcentram ao olhar nos olhos do outro, durante uma conversa.
  3. Grande concentração em seus interesses particulares, chegando a serem obsessivos.
  4. Falta de empatia pelas pessoas, o que lhes dá um aspecto de pessoas egoístas, ou ainda sem sentimentos.
  5. Grande dificuldade em entender a linguagem corporal.
  6. Dificuldades em ter uma boa relação interpessoal.
  7. Geralmente se confundem com as regras sociais estabelecidas.
  8. Não compreendem bem frases feitas. Geralmente acabam entendendo a frase com o sentido que conhecem e não com aquilo que de fato o interlocutor quis dizer.
  9. Enfrentam grande dificuldade em manter uma conversa que não seja de seu interesse.
  10. Tem comportamentos repetitivos e precisam seguir uma rotina para tudo.
  11. Não entendem porque seu comportamento foi inadequado.
  12. Odeiam ruidos muito fortes e luzes muito brilhantes, ou ainda odores incômodos.
  13. Falta de coordenação motora.
  14. Prestam muita atenção nos detalhes e assim acabam perdendo a ideia central das coisas.
  15. São extremamente sinceros

Essas são apenas algumas características e nem sempre são apresentadas pelo Asperger, mas num modo geral são as mais comuns na vida dessas pessoas.

FernandoAzevedo