BREAKING NEWS

Como são as festas de fim de ano na vida de um Asperger?

Foto: Ilustrativa/Reprodução

As festas de fim de ano se aproximam, será que elas fazem alguma diferença na vida de pessoas que sejam Aspergers?

Hoje nosso artigo irá discutir a respeito do questionamento feito acima, como é de conhecimento de todos, na próxima segunda, comemoramos mais um Natal e posteriormente teremos a comemoração de mais um novo ano que se inicia.

Mas será que para um Asperger, essas comemorações, possuem algum significado diferente, do que para o resto das pessoas a seu redor?

Nunca é demais lembrar que nos dias atuais o Asperger é classificado como o grau mais leve do autismo, e é parte dos Transtornos do Espectro do Autismo (TEA).

Pessoas que sofrem com esse transtorno, tem em sua essência uma dificuldade na interação social e ainda alguns problemas com sua coordenação motora, porém podem levar uma vida bem próxima de uma pessoa “normal”.

As festas de fim de ano, são muitas vezes um tempo que para algumas destas pessoas que tenham o TEA em suas vidas, dias bem estressantes!

Isso porque, alguns destes indivíduos, não gostam muito de alguns acontecimentos que tendem a serem naturais de ocorrerem nestas datas.

Abaixo iremos citar 5 coisas que podem incomodar um Asperger, nas comemorações de fim de ano!

  1. Abraços: Como é de conhecimento de muitos, boa parte destas pessoas que carreguem o TEA em sua essência, não são muito chegados a contato fisico, como um abraço e quando chega o natal e o ano novo, muita gente tende a querer abraçar essas pessoas, mesmo sabendo que estes não “curtem” muito o ato!
  2. Quebra de rotina: Já citamos diversas vezes aqui no blog, que um Asperger tende a seguir uma rotina muito bem definida para tudo que faz em sua vida, e nestes dias de fim de ano, devido a muitos fatores externos, estes tendem a acabarem sendo privados de seguir sua rotina a risca!
  3. Ansiedade: A ansiedade é outro aspecto muito comum em pessoas que tenham o TEA em sua vida, como já citamos por aqui, essas pessoas tendem a planejar o que vão fazer com muita antecedência e muitos ficam pensando um pouco mais do que deveriam nas festas de fim de ano e assim podem acabar ficando ansiosos!
  4. Mudança de ambiente: Algumas famílias tem o costume de passar as comemorações de fim de ano, em outros lugares que não em sua casa, e isso pode incomodar e muito essas pessoas que tenham o TEA consigo!
  5. Preocupação em agradar: Sim essa é uma preocupação que temos quase certeza que 99% das pessoas que tenham o TEA, desejam em qualquer situação de suas vidas, e nas festividades de fim de ano, isso é ainda mais evidente .Isso porque o contato com a família se torna maior nestas ocasiões e o Asperger, tende a se preocupar com algo que possa fazer, ou ainda falar e assim acabar causando algum desconforto entre seus familiares ou ainda amigos. Engana-se quem pensa que essas pessoas não se preocupam com quem estejam a suas voltas!

Bem os aspectos citados acima são alguns dos que mais incomodam algumas dessas pessoas, quando dizemos isso, nos baseamos em casos extremamente particulares que temos conhecimento!

E vocês que também carregam o TEA em suas vidas, o que te incomoda nas festividades de fim de ano, e como lida com isso?

Caso encontrem erros gramaticais, ortográficos, ou de qualquer especie, avisem que será corrigido!

 

« »
3 Comments

    Samuel Moitinho

    dezembro 22, 2017 at 12:38 pm

    Os abraços incomodam um pouco, mas os foguetes são insuportáveis…. Difícil viu… Na infância tinha que tapar os ouvidos e me esconder

    Sheila Dias Maciel

    dezembro 24, 2017 at 12:38 pm

    Sempre converso antecipadamente com meu filho do meio (15 anos/ Asperger) sobre cardápio, local e pessoas que estarão presentes nas festas de fim de ano. Isso ajuda muito!

    Teresa

    dezembro 27, 2017 at 12:38 pm

    Os abraços, tentativas de simpatia repentina por quem poucos convivemos…incomodada tudo o que seja artificial. Balões a rebentar, enfim…
    Ao contrário do artificial o natural fascina: tempestades, trovoadas, o som da chuva, do vento, por aí…
    Bom eu tenho 47 anos e estou a descobrir desde há uns meses a esta parte, que tenho atitudes muito semelhantes ao Asperger. Estou a tentar ler o máximo que posso sobre o assunto mas parece que finalmente me encontrei e agora já me pareço mais normal do que me achei durante toda uma vida.
    Obrigada pelos tópicos neste blog, também ajudaram.