BREAKING NEWS

Novos tratamentos do Autismo, são de fato eficazes?

Foto: Reprodução

Muitos novos tratamentos para o autismo, tem surgido dando esperanças para as famílias que convivem com pessoas que possuem, algum membro com o transtorno, mas será que esses novos tratamentos, são mesmo eficazes?

 

Hoje o artigo irá falar sobre os mais novos tratamentos contra os sintomas do autismo, que hoje em dia ficou conhecido como TEA, por ter sido enquadrado nos Transtornos do Espectro do Autismo.

Pessoas que sofrem com esse transtorno, sofrem com uma dificuldade na interação social com o mundo que o cerca, e ainda possuem dificuldades motoras.

O problema ainda não possui uma cura, até porque não é uma doença, como muitos pensam, uma pessoa autista, não é doente, o autismo é uma condição, da qual esta pessoa terá que conviver ao longo de sua vida!

O que pode ser feito, é buscar amenizar os sintomas, que o transtorno, tende a apresentar na vida destes indivíduos.

É exatamente neste ponto, que os tratamentos entram na vida destas pessoas e ainda de seus familiares, estes tratamentos são buscados, por membros destas famílias  que tenham o autismo em suas vidas, como uma tentativa de dar uma qualidade de vida melhor a seus entes queridos.

São muitos os casos, nos quais, o tratamento funciona por algum tempo, mas em seguida acabam regredindo, por conta disso, muitos se perguntam, se estes tratamentos são mesmo eficazes, como os profissionais dizem que eles sejam.

O tratamento mais recente, ficou conhecido pelo publico em geral, no fim do ano passado.

Neste tratamento, é realizada uma terapia, em conjunto, entre o individuo autista, e seus familiares, nela o autista tem que interagir com sua família, usando brinquedos e trocando palavras entre si.

Segundo os estudos realizados, sobre esse tratamento, os indivíduos que se submeteram a ele, tiveram uma melhora de 17% em seus sintomas, vindos do autismo.

Com isso podemos dizer, que os tratamentos, são sim importantes na vida destas pessoas, e ainda o mais importante disso tudo, é que as famílias são a “chave” principal para o seu sucesso!

Os familiares destas pessoas que tenham o autismo, em suas vidas, seja em qual grau que seja, precisam incentivar seus filhos, filhas, sobrinhos, sobrinhas, ou grau de parentesco que for, a tentarem levar uma vida, o mais próximo do normal.

É algo difícil em muitos dos casos, mas ainda é o melhor tratamento, que pode ser realizado, na vida destas pessoas, que tanto sofrem por suas diferenças, com o resto da sociedade!

« »