BREAKING NEWS

Como as escolas devem tratar alunos que tenham Asperger?

Foto: Reprodução

Como as escolas devem tratar alunos que tenham Asperger?

Esse é um questionamento que uma de nossas leitores pediu como pauta de um artigo. Qual posicionamento afinal é o esperado de uma escola para com seus alunos que tenham a Síndrome de Asperger presente em suas vidas?

Nunca é demais lembrar que a Síndrome de Asperger nos dias atuais é conhecida como sendo o grau mais leve dos Transtornos do Espectro do Autismo (TEA).

Suas principais características, são dificuldades na interação social e ainda alguns problemas com a coordenação motora.

Um individuo que tenha o Asperger em sua vida, pode levar uma vida “comum” como qualquer outra pessoa que viva no mundo, isso porque apesar de terem suas “peculiaridades” um Asperger não tem nenhum tipo de atraso em suas capacidades de aprendizado.

A maior dificuldade que estes indivíduos tendem a apresentarem é na convivência com outras pessoas vistas pelo mundo como sendo “normais”.

Onde muitas vezes, essas pessoas que tenham o Asperger, acabam sendo julgadas de forma errônea e por vezes acabam isoladas.

No ambito escolar, essa premissa citada acima não costuma ser diferente, é na escola aliais o primeiro momento em que um indivíduo Asperger, começa a confirmar que não é “normal”, isso porque essas pessoas tendem a possuírem interesses incomuns para o resto das pessoas de sua idade.

Esses interesses são chamados de “hiperfocos” e já foram citados por aqui, outro aspecto que acaba gerando problemas na vida escolar destes alunos é que por vezes esses apresentam dificuldades para acompanhar a linha de raciocínio adotada por alguns professores.

Tudo isso acaba contribuindo para um atraso no aprendizado deste indivíduo.

Tem ainda as crises nervosas que podem ocorrer, sem um aviso prévio, caso o Asperger fique muito sobrecarregado com algum fato na escola.

Com tudo isso citado acima, qual deveria ser o posicionamento das escolas para com seus alunos que tenham o Asperger?

A resposta para essa questão é um tanto complexa, muitos dirão que o ideal seria as escolas estarem mais adaptadas para lidarem com o “diferente” capacitando seus profissionais para buscarem levar o conhecimento da melhor forma possível a seus alunos.

E ainda fazer com que os outros alunos, aprendam a lidarem melhor com todas as “diferenças” que seu colega Asperger possa vir a apresentar.

Só que infelizmente isso ainda é algo que esta bem longe de ser alcançado, com isso, acreditamos no seguinte, é bem mais simples o próprio Asperger se adaptar ao mundo que o cerca, do que o contrario acontecer.

Muitas pessoas certamente irão nos criticar por esse pensamento e dirão que um Asperger deveria ser educado numa escola que esteja preparada para lidar com suas “peculiaridades”, com isso mais uma vez iremos levantar um questionamento.

Um Asperger não gosta de se sentir uma pessoa “estranha” e será mesmo que ser tratado por todos que o cercam de forma “diferente” do que o resto das pessoas, é o melhor a ser feito?

Acreditamos que não seja esse  o caminho, as escolas precisam sim saber lidar com o Asperger, orientando os professores a darem explicações mais elaboradas ao aluno, e ainda incentivando os outros alunos a verem o amiguinho “diferente” como um semelhante.

Assim conseguiremos uma igualdade que será benéfica a todos, até que isso não seja atingido, nosso conselho a pais e mães de um Asperger é que o ajudem a enfrentarem todos os problemas pelos quais ele deve enfrentar em sua vida escolar.

Busque conversar muito com seu filho (a), o ouça, veja aquilo que ele pode fazer de diferente, para que não seja maltratado por quem quer que seja.

Educando o Asperger para conviver com o mundo como ele realmente é, ele estará melhor preparado para lidar com ele, algum dia.

« »
1 Comments

    Luciana Carvalho

    outubro 28, 2017 at 3:19 pm

    Ao indivíduo com Asperger, faltam algumas habilidades sociais. Uma vez que ele seja treinado para elas e que se sinta apoiado para superar outras dificuldades como o controle motor e os pensamentos obsessivos, ele será um aluno extraordinário pois tem muita capacidade e um raciocínio rápido.