BREAKING NEWS

Como é a sexualidade de um Asperger?

Foto: Reprodução

Como é a sexualidade de um Asperger?.

Essa é uma questão um tanto quanto delicada de ser abordada, como se sabe a vida sexual de um indivíduo geralmente é iniciada com a chegada da fase da adolescência, que é quando o corpo passa por diversas transformações físicas e hormonais e alguns desejos antes não existentes, surgem.

Junto destes desejos, nasce a curiosidade sobre um assunto nunca antes sido levado tão a sério, mesmo que já saiba que crianças não venham das cegonhas, por conta da escola, o interesse pelo sexo em si, é ampliado somente na fase da adolescência.

Mas e para uma pessoa que sofra com a Síndrome de Asperger ou ainda com qualquer outro grau dos Transtornos do Espectro do Autismo (TEA), será que o interesse sexual é igual aos outros indivíduos tidos pela sociedade como “normais”?.

Neste artigo tentaremos responder essa questão de maneira bem simplista e detalhada ao mesmo tempo.

A vida sexual das pessoas tende a ser iniciada em conjunto com o interesse em ter um relacionamento amoroso com outra pessoa qualquer. E é neste aspecto que um Asperger pode acabar tendo grandes dificuldades, quanto ao assunto tema deste artigo.

Dificuldades essas vindas da sua falta de “capacidade” de manter uma boa relação social com aqueles que o cercam. Como já falamos em outro artigo postado por aqui.

Um asperger tem grandes dificuldades em se relacionar amorosamente com outras pessoas.

Essas dificuldades em muitos os casos fica por conta da dificuldade que o Asperger tem de expressar seus sentimentos, que muitas vezes pode acabar sendo entendido pela outra pessoa de forma equivocada.

Quando estes conseguem se relacionar amorosamente com uma outra pessoa, a sua vida sexual tende a ser um dos desafios do casal.

Isso porque um Asperger diferentemente das pessoas “normais”  não são tão interessadas assim por esse ato que tanto é praticado e considerado normal por pessoas que se relacionam amorosamente entre si.

Outro fator chave na sexualidade  de um Asperger fica por conta de seus “gostos” nada convencionais. Um Asperger pode ter fantasias sexuais, nada convencionais. Como por exemplo com personagens de desenhos animados, ou ainda com algo que esteja relacionado a um de seus hiperfocos.

Existem ainda aqueles que podem ser considerados “assexuados” que não se interessam de maneira alguma em ter um relacionamento deste gênero, seja com um homem ou ainda com uma mulher.

Quem se dispor a se relacionar amorosamente com um Asperger terá que entender que a sua sexualidade é outra das tantas peculiaridades que terá que lidar ao longo da relação.

Como já dito acima o interesse nestes indivíduos tende a ser em menor intensidade do que em pessoas normais, e pode ser que esses passem meses, ou até anos sem procurar o parceiro ou parceira neste sentido.

Por isso a paciência é a chave do sucesso para que um Asperger consiga ter uma vida mais próxima do normal possível.

Uma boa conversa entre o casal sobre o assunto é um conselho de bom agrado que deixamos. Cada um sabendo os limites do outro, a vida se torna mais simples.

« »