BREAKING NEWS

Como um Asperger se relaciona com os filhos?

Foto: Reprodução

Já falamos muito por aqui sobre as diversas dificuldades que uma pessoa que sofre com a Síndrome de Asperger que é denominada hoje em dia como o grau mais leve do Espectro do Autismo (TEA), sofrem ao longo de suas vidas.

Essas pessoas tendem a terem serias dificuldades de se relacionarem com a sociedade que os cercam, por não terem “capacidades sociais” aceitáveis pela maioria das pessoas.

Por conta disso tudo, por vezes estes indivíduos acabam se tornando muito solitários e vivem boa parte de suas vidas sozinhos.

Porém alguns conseguem firmar alguns “vínculos” , sejam eles vínculos de amizade ou ainda vínculos amorosos.

Sendo o ultimo parte do tema de hoje. Um Asperger enfrenta grandes dificuldades num relacionamento, e a pessoa que se dispõe a se relacionar com um precisa estar preparada para “amar” todos os seus “defeitos”.

Essa paixão pelas “excentricidades” do Asperger precisa ser ainda maior, quando a relação entre os dois evolui ainda mais e um fruto deste relacionamento nasce.

Qual será a relação que uma pessoa que sofre com o Asperger tem com os filhos?. Essa é uma questão da qual não existem muitos artigos falando sobre.

Até pelo fato já citado acima, visto que boa parte dos indivíduos que tem o Asperger, acabam ficando solitários boa parte de suas vidas.

Mas em alguns casos estes conseguem se dar tão bem em sua vida amorosa, que se casam e formam uma família ao lado daquela pessoa tão amada por ele. E a partir dai nasce os filhos fruto do casal.

E as preocupações começam também ai. Isso porque um Asperger, vai continuar tendo todas as suas “manias” mesmo sendo pai, ou mãe de uma criança. E pode ser que isso acabe incomodando e muito o seu parceiro ou parceira ou até mesmo o próprio filho.

Um exemplo clássico disso é um complexo por seguir uma “rotina” que muitos Aspergers tem, ao ter um filho, o Asperger tende a colocar a criança dentro desta rotina e a mesma precisará entrar na “onda” do pai ou da mãe, mesmo que não concorde muito com esse fato.

Outro fator curioso em uma relação de um Asperger com os filhos, fica com a interação entre os dois, isso porque apesar de próximos pelo vinculo sanguineo pode ser que o pai ou mãe que sofra com o “problema” não dê a atenção necessária que a criança esperava e assim o filho vai crescendo meio “revoltado” com aquele fato.

Só que não são somente momentos ruins nesta relação, um pai ou mãe Asperger pode ser o mais incrível do mundo em determinadas situações.

Como não existem muitos artigos falando sobre o assunto, deixo esse em aberto para pessoas que tenham filhos e sofram com o Asperger para falar um pouco sobre suas dificuldades e ainda facilidades em relação aos filhos. E num futuro próximo irei realizar um novo artigo, falando sobre as características citadas por quem comentou.

« »