BREAKING NEWS

É possível identificar o Asperger em bebês?

Foto: Reprodução

Neste artigo iremos falar sobre um assunto difícil de ser encontrado na maioria de sites e ate mesmo em livros especializados na Síndrome de Asperger que é um dos transtornos do Espectro Autista (TEA) que causa uma dificuldade na interação social e ainda algumas dificuldades de coordenação motora. Como já devem saber o diagnostico do Asperger é de difícil realização, uma vez que esses indivíduos geralmente parecem “normais”.

O que é sabido até o momento é que o quanto antes o diagnostico for realizado, melhor será para o “Aspie” que poderá aprender a conviver com suas dificuldades e enfrentar todas as etapas da vida, sem sofrer ao ser exposto ao mundo social. Mas será que podemos identificar o Asperger desde os primeiros anos de vida?.

E ainda como isso pode ser possível?. Bem após pesquisar muito sobre o assunto, pouco encontramos a respeito disso. Mais chegamos a alguns poucos comentários a respeito. E é isso que esse artigo irá tratar.

O Asperger pode ser identificado nos primeiros anos de vida segundo alguns especialistas por meio da observação dos país no comportamento de seus pequenos. Geralmente crianças que possuam o Asperger ou ainda o Autismo clássico, são predispostas a apresentarem alguns comportamentos “fora dos padrões” normais.

Esses comportamentos podem ser definidos por interesses incomuns por um determinado objeto, que caso seja retirado do bebê, esse fica muito chateado com a situação e não entende o porque daquilo ter ocorrido. Outra dica para essa identificação seria a dificuldade do pequeno em aceitar regras dispostas a ele pelos seus pais.

Essa identificação também pode acontecer em alguns casos devido aos problemas de coordenação motora, isso porque alguns Asperger demoram mais que o “normal” para começarem a andar.

Alguns ainda podem apresentar dificuldades na fala. Claro que para tudo isso não existe nenhuma comprovação médica e um estudo mais detalhado precisará ser realizado por um profissional capacitado para que a identificação do Asperger seja confirmada ou não.

Mais que a identificação do Asperger em crianças de até 3 anos de idade seria uma das melhores e mais indicadas isso não deixa duvidas.

Bem esperamos ter esclarecido um pouco sobre o assunto que pouco é tratado e ainda contamos com sua ajuda na campanha do livro “O ANTISSOCIAL” que conta a historia de um jovem do futuro que tem traços do Asperger e sofre por não ter muitos amigos e se sentir estranho. E ainda se vê em uma situação difícil ao ter a missão de definir os rumos da humanidade. Tudo isso faz com que ele passe a se ver de outra maneira e vai evoluindo com o tempo. Ajude agora mesmo o livro, mesmo que com 10 reais.

Para ajudar clique no link abaixo:

http://catarse.me/livrooantissocial

 

« »
0 Comments

    Gilberto E.Nogueira

    junho 21, 2017 at 12:57 pm

    Boa noite Fernando, gostaria de te cumprimentar pela sua iniciativa, mas teria algumas observações a fazer, imagino que,a sua intenção tem uma intenção de estar contribuindo para informar as pessoas sobre o mundo Aspies, mas tem alguns detalhes para melhor essas informações, hoje dentro da saúde mental infantil, não se usa mais a denominação Síndrome de Asperger e sim Transtorno do Espectro Autista(com três graus, leve, moderado e grave), nesse caso em questão, seria TEA Leve, a questão importante, é sobre o uso do termo antissocial, para a saúde mental, tem um significado de Tronstorno de Personalidade Antissocial, que é usado somente a partir dos 18anos e tem o significado, de pessoas que apresentam comportamentos maldosos, nocivos ao convívio social , são pessoas sem arrependimentos dos seus atos. No caso em questão, são pessoas com dificuldades na interação social, pelas dificuldades no desenvolvimento das habilidades sociais.Parabéns pela estória criativa. coloco- me a disposição, para a troca de informações….
    Gilberto E.Nogueira, Médico Psiquiatra Infantil

      Fernando Bernardes

      junho 22, 2017 at 12:57 pm

      Fico feliz que um especialista no assunto tenha acessado meu humilde blog. A intenção é de fato levar as pessoas um pouco mais de informação sobre o Asperger, estou por dentro da atualização que houve recentemente que redefiniu o Asperger para um dos transtornos do Espectro Autista, sendo ele considerado de grau leve. Tanto que na maioria dos artigos tenho citado essa parte. Sigo falando sobre o assunto com a definição antiga, pois a mesma é mais conhecida pelas pessoas que tenham parentes que a possuam. Sobre o termo Antissocial, sei bem que no sentido “medico” um ser antissocial é uma pessoa com personalidade violenta e muitas vezes se tornam criminosos, o uso da palavra no entanto no blog é mais no termo do sentido figurado no qual as pessoas dizem que alguém que não tenha muita facilidade em lidar com a sociedade é um ser “antissocial”. Esse blog nasceu por conta do livro que escrevi e estou tentando publicar, e pessoas como você só me fazem querer continuar tentando informar um pouco mais sobre o Autismo que é tão mistificado na sociedade moderna.

    Mariza

    junho 24, 2017 at 12:57 pm

    Oi, Aspies não são antissociais! A terminologia é muito importante, pois estamos falando de pessoas! A terminologia errada induz ao preconceito. Consulte o DSM-5.

      Fernando Bernardes

      junho 24, 2017 at 12:57 pm

      Sabemos bem disso. Um artigo sobre o assunto foi feito. O nome do blog é baseado exatamente neste “preconceito” vindo da sociedade. Que também serve de título para o livro que tenho lutado para publicar.