BREAKING NEWS

Como são pessoas autistas?

Foto: Divulgação

O Autismo é frequentemente ligado a pessoas que tenham uma certa dificuldade na aprendizagem e são vistas por boa parte da sociedade como pessoas fora dos padrões da normalidade. Para muitos pessoas autistas são nada mais do que seres com um retardo mental e que não valem a pena. Porém isso não é a verdade e esse artigo irá desvendar um pouco mais sobre esse transtorno que afeta milhares de pessoas ao redor do mundo.

Desde que o ultimo Manuel da Saúde Mental foi publicado o Autismo deixou de ser um transtorno em separado e se tornou parte de um grupo de problemas que passaram a serem batizados como sendo Transtornos do Espectro Autista. O que os diferencia entre si é o grau de afretamento que existe sobre o desenvolvimento do indivíduo que o possui.

Os transtornos unificados em um único e novo transtorno são o próprio autismo, o transtorno desintegrativo da infância, transtorno generalizado do desenvolvimento não especificado (PDD-NOS) e a Síndrome de Asperger. Todos agora passam a integrar o Transtorno do Espectro Autista. Ou ainda TEA.

O TEA é conhecido por ser um grupo de desordem complexa do desenvolvimento do cérebro que podem acontecer antes, durante ou após o nascimento do indivíduo. Suas principais características se dão por conta da dificuldade na comunicação e ainda em comportamentos repetitivos.

Em alguns casos é evidente estes comportamentos logo no inicio da vida, porém alguns casos os principais “sintomas” vão surgindo conforme a criança vai crescendo.

Em todos os transtornos acima citados. Os dois “sintomas” ditos acima irão ser parte de suas vidas. Porém com grau de afetação diferente em cada um dos casos. O TEA freqüentemente é associado a outros problemas como a deficiência intelectual, dificuldades na coordenação motora, e raras vezes problemas físicos como problemas gastrointestinais e ainda podem ter outros problemas correlatos como dislexia, síndrome do déficit de atenção, entre outros.

Diferente dos diversos transtornos aqui citados, os transtornos do TEA não podem ser exatamente “tratados” por não serem exatamente um problema do qual possa vir a ser tratado. O que é tratado são os transtornos acessórios que vão surgindo nestes indivíduos.

Outro fato interessante é que pessoas que nascem autistas, irão crescer  e morrer sendo autistas. Não existe uma cura para o problema. Mais isso não é o fim do mundo. Nos próximos artigos iremos falar sobre as principais características da Síndrome de Asperger que é a vertente mais desconhecida do TEA e que foi a base de inspiração para o livro O ANTISSOCIAL. Do qual você pode ajudar ser publicado ajudando no link abaixo:

http://catarse.me/livrooantissocial/

« »